Resultado da Pesquisa de Interesse

0
1404

Perguntamos aos nossos contatos quais eram os temas de maior interesse

Os temas mais procurados são:

Você conhece todos esses termos?

Inteligência Artificial (IA): Inteligência Artificial (IA) é um ramo da ciência da computação que se propõe a elaborar dispositivos que simulem a capacidade humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e resolver problemas, enfim, a capacidade de ser inteligente. Fonte: Tec Mundo.

Machine Learning: Machine Learning da maneira mais básica é a prática de usar algoritmos para coletar dados, aprender com eles, e então fazer uma determinação ou predição sobre alguma coisa no mundo. Então ao invés de implementar as rotinas de software na mão, com um set específico de instruções para completar uma tarefa em particular, a máquina é “treinada” usando uma quantidade grande de dados e algoritmos que dão e ela a habilidade de aprender como executar a tarefa. Fonte: Medium.com.

Deep Learning: De uma maneira bem simples podemos descrever Deep Learning ou aprendizagem profunda, como sendo uma parte importante da Inteligência Artificial, uma subcategoria de aprendizado de máquina ou Machine Learning, que trata as oportunidades de aprendizagem profundas com o uso de redes neurais, para melhorar inúmeras coisas no meio computacional, como reconhecimento de fala, visão e o processamento de linguagem natural. Fonte: Helabs.com.

Big Data: É a análise e a interpretação de grandes volumes de dados de grande variedade. As soluções de Big Data são feitas para lidar com um grande volume de dados não-estruturados. Isso significa que eles não têm relação entre si e nem uma estrutura definida. São, por exemplo, posts no Facebook, vídeos, fotos, tweets, geolocalização, comportamento. Fonte: Canal Tech.

IoT: Na sua essência, a IoT significa apenas um ambiente que reúne informações de vários dispositivos (computadores, veículos, smartphones, semáforos, e quase qualquer coisa com um sensor) e de aplicações (qualquer coisa desde uma aplicação de mídia social como o Twitter a uma plataforma de comércio eletrônico, de um sistema de produção a um sistema de controle de tráfego). Fonte: Computerworld.

Experiência do Usuário (UX/UI) Experiência do usuário (UX/UI): UX ou Experiência do Usuário é o estudo comportamental dos usuários, com o objetivo de entregar uma melhor experiência de uso nos produtos sendo eles digitais ou não. Porém UX também entra em termos de negócio, sempre olhando os objetivos e verificando se estão sendo entregues de acordo com os objetivos da empresa. UI ou Interface do Usuário é o trabalho de design de interfaces, se referindo ao desenho, projeto visual com o qual interagimos em aplicativos, sites e sistemas como caixas eletrônicos e softwares de CRM e faz parte do estudo do comportamento do usuário que chamamos de UX. Fonte: Medium.com.

DevSecOps: Basicamente se refere a integração e automação dos processos de Desenvolvimento, Segurança e Operação de TI. É um esforço de negócios para transformar a mentalidade de criação de software em ciclos mais curtos, testes mais rápidos, maiores níveis de automação – e códigos melhores e mais seguros. O conceito busca esses objetivos por meio de rotinas contínuas onde as equipes trabalham alinhadas desde o planejamento até a codificação, construção, testes, implementação, operação e monitoramento. A ideia é que isso ajude a criar ferramentas mais flexíveis e eficientes, além de um produto final de melhor qualidade. Fonte: Computerworld.

Segurança da Informação: Diz respeito à proteção de determinados dados, com a intenção de preservar seus respectivos valores para uma organização (empresa) ou um indivíduo.
Podemos entender como informação todo o conteúdo ou dado valioso para um indivíduo/organização, que consiste em qualquer conteúdo com capacidade de armazenamento ou transferência, que serve a determinado propósito e que é de utilidade do ser humano.
Atualmente, a informação digital é um dos principais produtos de nossa era e necessita ser protegida. A segurança de determinadas informações podem ser afetadas por vários fatores, como os comportamentais e do usuário, pelo ambiente/infraestrutura em que ela se encontra e por pessoas que têm o objetivo de roubar, destruir ou modificar essas informações. Fonte: Seguranca da informacao.info.

Liderança na Transformação Digital: A transformação digital já é um caminho para as empresas, e a liderança deve dominar os inúmeros recursos tecnológicos que fazem parte desse processo. Além do conhecimento técnico, os dirigentes devem ter um olhar estratégico para o digital, explorando-o em favor das pessoas e dos negócios, com propósito e perspectiva. Duas características são essenciais para que a empresa viva plenamente sua transformação digital: gestão flexível e foco em inovação. Fonte: Cultura Colaborativa.

RPA – Automação de Processos Robóticos: refere-se a tipos de aplicação que permitem aos usuários da organização configurarem determinados softwares. Funcionam como robôs para acompanhar e interpretar aplicações já existentes no processo de uma transação e assim manipular os dados e obter as respostas que se comunicarão com outros sistemas digitais, automatizando, assim, determinado processo.

Confira nosso infográfico aqui!

COMPARTILHE

Deixe um comentário